sábado, 5 de agosto de 2017

IX Domingo depois de Pentecostes: "Não conheceste o tempo da tua visita"(Ev.)

"Não conheceste o tempo da tua visita"
A liturgia de hoje fala-nos dos castigos terríveis com que Deus há de punir os que renegam a Cristo. Perecerão Todos. Nenhum deles entrará no reino dos Céus. Pelo contrário, os que no meio das contrariedades e dos enganos deste mundo permanecem fiéis, serão arrancados das mãos dos inimigos e entrarão com o senhor para a glória do reino.

É o que nos sugere as lições de Matinas, Elias era de Judá e habitava Galaad. Por três vezes saiu o profeta para anunciar aos Israelitas prevaricadores os castigos terríveis e iminentes com que a justiça divina os ameaçavam  por seus crimes. A primeira por causa do escândalo de Acab e de Jezabel que tinha arrastado o povo a idolatria. A segunda devido aos 450 profetas de Baal, que ele fez condenar a morte. A terceira finalmente, ainda contra Jezabel. por tudo isso, Elias foi perseguido e teve que fugir para o monte Horeb, citado por Ocozias, flho de Jezabel a comparecer a sua presença, fez descer fogo do céus sobre os emissários do rei, morrendo todos queimados. Foi, pois como vemos, um paladino terrível dos direitos de Deus. Diz a sagrada escritura que foi elevado aos céus numa carroagem de fogo.



Profeta Santo Elias

"Elias, diz Santo Agostinho, é a figura de Nosso Senhor Jesus Cristo. Foi perseguido pelos judeus, do mesmo modo que o Salvador, o verdadeiro Elias, foi rejeitado e desprezado por eles. Elias separou se do seu povo e Cristo abandonou a sinagoga e chamou para si os gentios." Arrancou Deus a Elias das mãos e da conspiração dos ímpios e arrebatou-o aos Céus num carro de fogo, do mesmo modo que libertou Cristo da espectativa dos seus inimigos e o fez subir ao Céu no dia da Ascensão. O triunfo do Salvador sobre aqueles que o odiavam, figurado pelo triunfo de Elias, deve ser também o nosso triunfo. Mas para isso, temos de permanecer fiéis ao Senhor sob pena de incorrermos dos castigos que vieram sobre os Judeus. São Paulo põe-nos de guarda contra este perigo e convida-nos a meditar na história de nossos pais: "Por que tudo o que sucedeu com eles é figura do que há de vir e foi escrito para nossa instrução, para nós que vivemos no fim dos tempos". No Evangelho os ensinamentos do Senhor, chorando sobre Jerusalém e expulsando do templo os vendilhões, são ainda uma lição de fidelidade. Procuremos assimilar bem estes pensamentos do ofertório, tão belos e tão sábios: "Os preceitos do Senhor são retos e dão alegria as almas: os seus juízos são mais suaves do que o mel puro dos favos. Por isso, ser-lhe-ei fiel.

Epístola



Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios (ICor 10, 6-13) - Irmãos:Estas coisas aconteceram para nos servir de exemplo, a fim de não cobiçarmos coisas más, como eles as cobiçaram. Nem vos torneis idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo sentou-se para comer e para beber, e depois levantou-se para se divertir (Ex 32,6). Nem nos entreguemos à impureza como alguns deles se entregaram, e morreram num só dia vinte e três mil. Nem tentemos o Senhor, como alguns deles o tentaram, e pereceram mordidos pelas serpentes. Nem murmureis, como murmuraram alguns deles, e foram mortos pelo exterminador. Todas estas desgraças lhes aconteceram para nosso exemplo; foram escritas para advertência nossa, para nós que tocamos o final dos tempos. Portanto, quem pensa estar de pé veja que não caia. Não vos sobreveio tentação alguma que ultrapassasse as forças humanas. Deus é fiel: não permitirá que sejais tentados além das vossas forças, mas com a tentação ele vos dará os meios de suportá-la e sairdes dela.

Santo Elias

Evangelho de Domingo:

 
Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas.
Naquele Tempo: Aproximando-se Jesus de Jerusalém, ao ver a cidade, chorou sobre ela dizendo: Se ao menos neste dia, que te é dado, tu conhecesses ainda o que te pode te trazer a paz! Mas agora isto está encoberto aos teus olhos. Porque virão para ti dias em que teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te apertarão por terra a ti e teus filhos, que estão dentro de ti, e não deixarão em ti pedra sobre pedra; porque não conheceste o tempo da tua visita. E, tendo entrado no templo, começou a expulsar os que vendiam e compravam nele, dizendo-lhes: Está escrito: A minha casa é uma casa de oração; e vós fizeste dela um covil de ladrões. E todos os dias ensinava no templo.

(Fonte Missal Quotidiano - Dom Gaspar Lefebvre - 1957)

Nenhum comentário: