25 DE MARÇO - SOLENIDADE DA ANUNCIAÇÃO DA SANTÍSSIMA VIRGEM



Elias, O Profeta
As grandes festas sucedem-se nestes fins de Março. A de hoje recorda-nos o maior de todos os acontecimentos da história, a Encarnação de Verbo no seio virginal de Maria Santíssima. Foi hoje (25 de Março) no seio da Virgem Maria que o Verbo de Deus se fez carne e uniu-se para sempre a humanidade de Jesus. O mistério da Encarnação mereceu Maria Santíssima o maior título de glória, o título de "Mãe de Deus", em grego "Theotocos", palavra que a Igreja do oriente escrevia sempre em letras de ouro, como diadema na fronte das imagens e das estátuas da Virgem. "Colocada assim nos confins da divindade" por haver dado ao Verbo a carne a que ele hipostáticamente se uniu, foi sempre honrada com culto supereminente ou de hiperdulia, porque, diz Santo Anselmo, o Filho do Pai e Filho da Virgem são um e o mesmo Filho. Maria é desde a Rainha do gênero humano, e como tal deve ser venerada. Ao dia 25 de Março corresponderá outro dia 25 que se dará nove meses mais tarde (Natal), em que se há-de revelar ao mundo o prodígio hoje apenas conhecido de Deus e da humilde Virgem. Que esta data nos recorde, no sagrado tempo em que estamos, "que foi por nós, homens, e pela nossa redenção que o Filho de Deus desceu dos Céus e encarnou por virtude do Espírito Santo no Seio da Virgem Maria, que ele se fez homem e sofreu sob o poder de Pôncio Pilatos, que foi sepultado e que ressuscitou ao terceiro dia". E porque o Título de Mãe de Deus confere a Maria todos os poderes diante do seu Filho, recorramos a sua intercessão para obtermos a graça de, pelos merecimentos da Paixão e Cruz de Jesus, chegarmos a glória da Ressurreição.



Evangelho da Festa:




Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo Segundo São Lucas: Naquele tempo:
No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,
a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria.
Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.
Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação.
O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus.
Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus.
Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó,
e o seu reino não terá fim.
Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem?
Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus.
Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril,
porque a Deus nenhuma coisa é impossível.
Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela.

Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960.

Comentários