SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR










Postado por Elias, O Profeta

A ascensão é a segunda festa que se celebra dentro do ciclo litúrgico da vida do salvador. Era com com efeito que o divino ressuscitado deixasse de pisar a lama da terra e voltasse ao reino do Pai, onde vive como Deus, desde a eternidade.

Quarenta dias após a festa da Páscoa, celebra o ciclo pascal o aniversário que marcou o termino do reino visível de Cristo na terra. Os apóstolos estavam reunidos no cenáculo, nas vésperas de pentecostes, quando lhes apareceu o Senhor para tomar a última ceia. Depois conduzindo-os para fora da cidade, para os lados de Bethânia, ao monte das Oliveiras, que ficava fronteiro; abençoou-os e elevou-se diante deles ao céu. Era meio-dia. Uma nuvem branca ocultou-o e dois anjos anunciaram aos discípulos que o Senhor que eles viram com lágrimas de saudade ascender aos céus, havia de voltar no fim dos tempos.

Nos quarenta dias que se passaram em celebração da Páscoa do Senhor, lançou a Igreja fundamentos, e preparou-se para a ação poderosa e renovadora do Espírito Santo.

A Igreja manda dizer o Credo para exprimir e confessar sua fé na ascensão do Senhor: Creio num só Senhor Jesus Cristo, filho único de Deus, que subiu aos céus e está sentado a direita de Deus Pai.

Celebremos pois com grande alegria a ascensão do Senhor. Alegremos nossos corações pois podemos contar com a ajuda do Filho de Deus que está nos céus, lembrando que na terra somos membros continuadores de sua obra.
Evangelho da Festa



Epístola

Leitura dos Atos dos Apóstolos (1, 1-11) : Naqueles dias: desde o princípio até o dia em que, depois de ter dado pelo Espírito Santo suas instruções aos apóstolos que escolhera, foi arrebatado (ao céu). E a eles se manifestou vivo depois de sua Paixão, com muitas provas, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas do Reino de Deus. E comendo com eles, ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem o cumprimento da promessa de seu Pai, que ouvistes, disse ele, da minha boca; porque João batizou na água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo daqui há poucos dias. Assim reunidos, eles o interrogavam: Senhor, é porventura agora que ides instaurar o reino de Israel? Respondeu-lhes ele: Não vos pertence a vós saber os tempos nem os momentos que o Pai fixou em seu poder, mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força; e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até os confins do mundo. Dizendo isso elevou-se da (terra) à vista deles e uma nuvem o ocultou aos seus olhos... Enquanto o acompanhavam com seus olhares, vendo-o afastar-se para o céu, eis que lhes apareceram dois homens vestidos de branco, que lhes disseram: Homens da Galiléia, por que ficais aí a olhar para o céu? Esse Jesus que acaba de vos ser arrebatado para o céu voltará do mesmo modo que o vistes subir para o céu.



Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo Segundo São Marcos (16, 14-20): Naquele tempo: Jesus apareceu aos Onze, quando estavam sentados à mesa, e censurou-lhes a incredulidade e dureza de coração, por não acreditarem nos que o tinham visto ressuscitado. E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado.
Estes milagres acompanharão os que crerem: expulsarão os demônios em meu nome, falarão novas línguas, manusearão serpentes e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal; imporão as mãos aos enfermos e eles ficarão curados.
Depois que o Senhor Jesus lhes falou, foi levado ao céu e está sentado à direita de Deus.
Os discípulos partiram e pregaram por toda parte. O Senhor cooperava com eles e confirmava a sua palavra com os milagres que a acompanhavam.

Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960.

Ascendit Deus in jubilatione, Alleluja!

Comentários