terça-feira, 21 de março de 2017

Terça-Feira da 3ª Semana da Quaresma

A estação se reúne no antigo santuário de Santa Prudenciana, edificado no lugar onde fora a casa do senador Pudêncio. Crê-se ter sido no século II residência dos sumos pontífices. 

A clemencia dos judeus limitava-se a perdoar três vezes. O Senhor no evangelho prescreve-se que se perdoe setenta vezes sete, quer dizer, sempre. A misericórdia com a renúncia que implica faz parte da penitência quaresmal. E é por este motivo que a Epístola nos mostra, no pequeno resíduo de azeite maravilhosamente acrescentado e na venda do mesmo que permitiu a pobre viúva libertar-se de um credor inexorável, uma figura da misericórdia do Salvador cujos méritos dão a cada alma o com que solver a dívida do pecado. Mas para participar dos merecimentos do Senhor é necessário exercitarmos também com os outros a caridade. Expiemos os nossos pecados e perdoemos aos que nos ofenderam para que eles nos perdoem também. 

Epístola:

Leitura do Livro dos Reis (4, 4, 1-7). Naqueles dias uma mulher dentre as mulheres dos profetas gritou a Eliseu, dizendo: Meu marido, teu servo, morreu, e tu sabes que teu servo era temente ao Senhor; e agora eis que vem o credor levar-me os meus dois filhos para fazer seus escravos. Eliseu disse-lhe: Que queres que eu faça? Dize-me, que tens em tua casa? E ela respondeu: Eu, tua serva, não tenho em minha casa outra coisa, senão um pouco de azeite para me ungir. Disse-lhe Eliseu: Vai, e pede emprestadas as tuas vizinhas bastante vasilhas vazias. Depois, entra, e fecha a tua porta, quando estiveres de dentro tu e os teus filhos; e deita do azeite em todas estas vasilhas; e, estando cheias, as porás a parte. Foi pois a mulher, e fechou a porta sobre si e sobre seus filhos; os filhos chegavam-lhe as vasilhas, e ela as enchia. Cheias que foram as vasilhas, disse ela um de seus filhos: Chega-me cá ainda outra vasilha. E ele respondeu: Não tenho mais. E o azeite cessou (de multiplicar). Foi pois ela, e referiu tudo ao homem de Deus. E ele disse: Vai, vende o azeite, e paga teu credor; e tu e teus filhos viverei do resto. 

Continuação do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (18, 15-22): Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: Se teu irmão tiver pecado contra ti, vai e repreende-o entre ti e ele somente; se te ouvir, terás ganho teu irmão.  Se não te escutar, toma contigo uma ou duas pessoas, a fim de que toda a questão se resolva pela decisão de duas ou três testemunhas. Se recusa ouvi-los, dize-o à Igreja. E se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano. Em verdade vos digo: tudo o que ligardes sobre a terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes sobre a terra será também desligado no céu. Digo-vos ainda isto: se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, consegui-lo-ão de meu Pai que está nos céus. Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles. Então Pedro se aproximou dele e disse: Senhor, quantas vezes devo perdoar a meu irmão, quando ele pecar contra mim? Até sete vezes? Respondeu Jesus: Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.



Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960.

Nenhum comentário: