quinta-feira, 23 de março de 2017

Quinta-feira da 3ª semana da Quaresma

Era no velho templo de Rômulo, transformado em Igreja e sarcófagos dos grandes mártires Cosme e Damião, que se reunia a estação de hoje. Os doentes acorriam em multidão ao túmulo destes dois grandes mártires, médicos de profissão a solicitar a graça da cura. Talvez este é o motivo que se lia ali o Evangelho da cura da sogra de Pedro e dos doentes de Cafarnaum. O judeus que possuíam o magnífico templo de Jerusalém, foram levados a crer, não se sabe com que fundamento, que a casa de Deus era por si bastante para os santificar, e dispensavam-se, de muito boamente, das observâncias da Lei. Os mesmos cristãos de nossos dias contentam-se com frequência a visitar um santuário onde descansam alguns restos mortais de algum santo devoto e evitam em sua grande maioria em imitar as suas grandes virtudes. Para castigar e corrigir estes erro em que muitos gostam muito de andar, trás a Santa Igreja hoje uma grande apelo para seguir os passos vigorosos de de Jeremias, em que o profeta se insurge contra aqueles que se mortificam e definham em vigílias e jejuns e não pensam no que realmente importa, no cultivo da alma e de todas as suas potências pelo exercício da caridade e da justiça pra com todos. É necessário que nesta parte do ano que acompanhemos os passo de nosso Redentor em continuação do seu ministério de resgate, em que o Evangelho nos apresenta ocupado, pregando o Reino de Deus, curando os doentes, expulsando os demônios. Aprendamos a ouvir com zelo e ardor a palavra de Deus, do Deus forte que curará nossas almas e que rejeitará para longe o demônio que procura perde-las e dominá-las. Os catecúmenos que se preparam para receber o santo Batismo também escutavam esta doutrina que vem na missa de hoje e receberiam a imposição das mão para se libertarem dos maus espíritos. Por intercessão dos Santos médicos Cosme e Damião, padroeiros da igreja onde se celebra a solenidade de hoje, peçamos ao médico divino que a dieta rigorosa do santo jejum quaresmal acalme a febre das paixões e nos assegure a consecução da vida eterna.

Epístola
Leitura do profeta Jeremias (7, 1-7): Naqueles dias:  A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: por que repetis continuamente esse provérbio entre os israelitas: os pais comeram uvas verdes, mas são os dentes dos filhos que ficam embotados? Por minha vida - oráculo do Senhor Javé -, não tereis mais ocasião de repetir esse provérbio em Israel. É a mim que pertencem as vidas, a vida do pai e a vida do filho. Ora, é o culpado que morrerá. O homem justo - que procede segundo o direito e a eqüidade, que não participa dos festins das montanhas, que não volve os olhos para os ídolos da casa de Israel, que não desonra a mulher do próximo, e não tem relação com uma mulher durante o tempo de sua impureza, que não oprime ninguém, que restitui o penhor ao seu devedor, que não exerce a rapina, que dá seu pão aos famintos, e cobre com vestimenta o que está nu, que não empresta à taxa usurária e não recebe com juros, que afasta a sua mão da iniqüidade, e julga eqüitativamente entre um homem e outro, que segue os meus preceitos e observa as minhas leis, para proceder com retidão - esse homem é um justo: certamente viverá. Oráculo do Senhor Javé.

Evangelho do dia:
Leitura do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas (4, 38-44) : Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Saindo Jesus da sinagoga, entrou na casa de Simão. A sogra de Simão estava com febre alta; e pediramlhe por ela. Inclinando-se sobre ela, ordenou ele à febre, e a febre deixou-a. Ela levantou-se imediatamente e pôs-se a servi-los. Depois do pôr-do-sol, todos os que tinham enfermos de diversas moléstias lhos traziam. Impondo-lhes a mão, os sarava. De muitos saíam os demônios, aos gritos, dizendo: Tu és o Filho de Deus. Mas ele repreendia-os severamente, não lhes permitindo falar, porque sabiam que ele era o Cristo. Ao amanhecer, ele saiu e retirou-se para um lugar afastado. As multidões o procuravam e foram até onde ele estava e queriam detê-lo, para que não as deixasse. Mas ele disse-lhes: É necessário que eu anuncie a boa nova do Reino de Deus também às outras cidades, pois essa é a minha missão. E andava pregando nas sinagogas da Galiléia.


Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960.

Nenhum comentário: