04 de Novembro - São Carlos Borromeu, Confessor

Era filho do Conde Gilberto Borromeu e de Margarete de Medici , irmã do Papa Pio IV (1559-1656). O castelo de sua família era chamado de Arona e era localizado junto ao lago Maggiore ,na Itália. Com a idade de 12 anos foi enviado ao monastério Beneditino de Arona para sua educação. Ele estudou em Paris e Milão recebendo doutorado em lei civil e canônica em 1559. No ano seguinte foi nomeado Secretario de Estado pelo Papa Pio IV e mais tarde indicado como administrador de Milão. Ele teve um papel importantíssimo na Reforma Católica. Ele serviu como diplomata e se empenhou para que o papa a reconvocasse o Concílio de Trento que tinha sido suspenso em 1552. Ele desempenhou um grande papel neste Concílio escrevendo decretos e tomando ativamente nas deliberações.

 Seu pai morreu naquela época e Carlos recusou-se a receber o titulo de conde que seria dele. Ele foi ordenado sacerdote em 1563 e logo após Bispo de Milão. Ele não usou o título até que o novo catecismo, breviário e missal que ele havia escrito fosse aprovado pelo Concilio de Trento. Foi para Milão em 1566 e reformou a Diocese em toda a sua capacidade e adicionou o Colégio Inglês em Douai, França e convocou seis Concílios provinciais e seis Sínodos diocesanos. Em 1578 ele fundou a Ordem dos Oblatas de Santo Abrosio que hoje são chamados de Oblatas de São Carlos.

Em 1559 São Carlos foi ferido por um assassino de nome Jerome Donati Farima, um dos maiores inimigos das rigorosas reformas que Carlos implantou. No ano seguinte uma severa seca e fome e assolou a região e ele conseguiu com a ajuda de amigos em Milão alimentar 3.000 homens, mulheres e crianças por três meses. Em 1576 a praga assolou Milão e ele foi para a rua e pessoalmente cuidava das vitimas (os membros do governo oficial fugiram da cidade). Por quase um ano Carlos cuidou dos doentes e teve uma visão que a praga iria terminar, como realmente terminou.

Em 1580 ele ajudou os padres ingleses a votar as ilhas britânicas e em 1583 serviu com Núncio Apostólico na Suíça. Ele morreu na noite de 3 para 4 de novembro de 1584 em Milão. Foi canonizado em 1610.

Ele é patrono dos Borromeos, uma Congregação de enfermeiros/ras na Dioceses de Lugano e Basel e ainda da Sociedade Borromeo, de várias livrarias públicas, seminários, escolas , e é o patrono oficial da Universidade de Salzburg.

Ele é invocado contra as pragas. Na arte litúrgica da Igreja ele é representado como um cardeal.

Fonte: Cadê meu Santo

Comentários