sexta-feira, 18 de março de 2016

19 DE MARÇO – SOLENIDADE DE SÃO JOSÉ ESPOSO DA VIRGEM MARIA E PAI ADOTIVO DE JESUS, CONFESSOR





Elias, O Profeta




A Igreja não separa nunca São José de Maria e de Jesus. O evangelho que escolheu para festa de hoje aproxima estes três nomes. Esposo da Virgem Santíssima e pai adotivo de Jesus, São José é nos apresentados pela Igreja como o justo cuja alma se eleva forte e poderosa para Deus como o Cedro do Líbano. Fiel no desempenho humilde da delicada e belíssima incumbência de velar pela sagrada família de Nazaré, São José tornou-se o modelo vivo das virtudes da Família e das humildes tarefas quotidianas, o guarda das almas castas e protetor dos lares cristãos.



O seu culto só muito mais tarde desenvolveu-se. A sua festa que existia em vários lugares com datas diferentes, fora fixada a 19 de Março no século XV e Gregório XV estendeu-a em 1621 à Igreja Universal. Em 1870 Pio IX proclamou São José padroeiro da Igreja Universal.



Epístola da Festa:

Leitura do Livro da Sabedoria -Eclesiástico (45,1-6): Amado por Deus e pelos homens: sua memória é abençoada. O Senhor deu-lhe uma glória semelhante à dos santos; tornou-se poderoso e temido por seus inimigos. Glorificou-o na presença dos reis, prescreveu-lhe suas ordens diante do seu povo, e mostrou-lhe a sua glória. Santificou-o pela sua fé e mansidão, escolheu-o entre todos os homens. Pois (Deus) atendeu-o, ouviu sua voz e o introduziu na nuvem. Deu-lhe seus preceitos perante (seu povo) e a lei da vida e da ciência, para ensinar a Jacó sua aliança e a Israel seus decretos.




Evangelho da Festa:



Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo Segundo São
Mateus: 
Naquele tempo: Genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.
Abraão gerou Isaac. Isaac gerou Jacó. Jacó gerou Judá e seus irmãos.
Judá gerou, de Tamar, Farés e Zara. Farés gerou Esron. Esron gerou Arão.
Arão gerou Aminadab. Aminadab gerou Naasson. Naasson gerou Salmon.
Salmon gerou Booz, de Raab. Booz gerou Obed, de Rute. Obed gerou Jessé. Jessé gerou o rei Davi. O rei Davi gerou Salomão, daquela que fora mulher de Urias.
Salomão gerou Roboão. Roboão gerou Abias. Abias gerou Asa.
Asa gerou Josafá. Josafá gerou Jorão. Jorão gerou Ozias.
Ozias gerou Joatão. Joatão gerou Acaz. Acaz gerou Ezequias.
Ezequias gerou Manassés. Manassés gerou Amon. Amon gerou Josias.
Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no cativeiro de Babilônia.
E, depois do cativeiro de Babilônia, Jeconias gerou Salatiel. Salatiel gerou Zorobabel.
Zorobabel gerou Abiud. Abiud gerou Eliacim. Eliacim gerou Azor.
Azor gerou Sadoc. Sadoc gerou Aquim. Aquim gerou Eliud.
Eliud gerou Eleazar. Eleazar gerou Matã. Matã gerou Jacó.
Jacó gerou José, esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado Cristo.
Portanto, as gerações, desde Abraão até Davi, são quatorze. Desde Davi até o cativeiro de Babilônia, quatorze gerações. E, depois do cativeiro até Cristo, quatorze gerações. Nascimento de Jesus Eis como nasceu Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava desposada com José. Antes de coabitarem, aconteceu que ela concebeu por virtude do Espírito Santo.
José, seu esposo, que era homem de bem, não querendo difamá-la, resolveu rejeitá-la secretamente. Enquanto assim pensava, eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos e lhe disse: José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo de seus pecados.





Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960.


Nenhum comentário: