Liturgia Católica II: Bispo “enganou” Vaticano para aprovar tradução

  • 26/12/2009, 00:10
  • Marcio Antonio Campos
A história trabalho, a missa que os brasileiros rezam hoje tem trechos completamente diversos do original latino, como o “Ele está no meio de nós” (o original é “et cum spiritu tuo”, ou “e com o teu – do padre – espírito”). Falando em um encontro de liturgistas em 2002, dom Cle­­mente contou que muitas fórmulas foram escolhidas por ele, sem ouvir a CNBB da primeira tradução do missal para o Brasil tem em dom Clemente Isnard seu personagem principal. 

Bispo emérito de Nova Friburgo (RJ), na década de 60 ele foi um dos responsáveis pela edição brasileira do missal. Graças a seu O bispo ainda diz que conseguiu aprovar uma versão de um tex­­to que já tinha sido re­­cusada pelo Vaticano: “Nossa sorte é que no mo­­mento não havia na Con­­gre­­ga­­­­ção [pa­­ra o Culto Divino, responsável pe­­la liturgia] perito em língua portuguesa. Desta forma obtivemos aprovação da simplificação do Cânon Romano, que tinha sido apre­­sentada pelos franceses e ne­­gada... nós simplesmente havíamos copiado a proposta francesa.”

Atualmente, o original em latim do Missal Romano está na 3.ª edição, de 2002. Todas as traduções devem ser aprovadas pelo Vaticano, e no Brasil ainda se usa a 2.ª edição. Por ordem de Roma, as novas edições devem ser mais fiéis ao original latino, incluindo, na consagração do vi­­nho, as palavras “por vós e por mui­­tos”, em vez de “por vós e por to­­­­dos”, usadas hoje no Brasil. O pa­­dre Gustavo Haas, da Co­­missão de Li­­turgia da CNBB, informou que a tradução da 3.ª edição está em curso, e que todos os bispos brasileiros pediram ao Vati­cano a manutenção do “por todos”. No entanto, a Gazeta do Po­­vo apurou que vários bispos são favoráveis ao “por muitos”, em sintonia com o Papa Bento XVI

Dom Clemente Isnard Faleceu no dia 24 de Agosto de 2011.

Fonte: Gazeta do Povo

Comentários