sábado, 12 de novembro de 2011

XXII Domingo Após Pentecostes: "Dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus" (Ev.)


Os Judeus submetidos ao império romano, deviam pagar anualmente a César um tributo que lhes era tanto mais odioso quanto lhes feria diretamente o espírito de domínio universal de que Israel acreditava ter recebido as promessas. De maneira que, se Jesus respondesse à pergunta capciosa dos rabinos que deviam pagar o tributo, indispunha o povo contra Ele; se respondesse que não, seria condenado pela autoridade de Roma. Julga­vam-se portanto da posse dum meio que lhes permitiria prender o Redentor.

Jesus, porém, com infinita sabedoria, sem procurar de modo nenhum furtar-se ao astuto dilema, aproveitou a ocasião para nos dar uma lição magnífica, dos nossos deveres cívicos e religiosos. De quem é esta imagem e inscrição: Perguntou Ele aos Judeus. De César, responderam. Pois então, dai a César que é de César e a Deus o que é de Deus. “A autoridade humana, que governa com o poder que lhe vem de Deus, devem-se os tributos materiais” o
acatamento às suas leis justas. A Deus deve-se amor, serviço e adoração, tributados de corpo e alma. Deve-se, de justiça, o culto litúrgico. Somos moeda cunhada por Deus à sua imagem e semelhança. E Deus reclama essa moeda como
César a sua.



O pároco celebra a Missa por intenção dos paroquianos.

Epístola de Domingo:

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Filipenses (1, 6-11) - Irmãos: Estou persuadido de que aquele que iniciou em vós esta obra excelente lhe dará o acabamento até o dia de
Jesus Cristo. É justo que eu tenha bom conceito de todos vós, porque vos trago no coração, por terdes tomado parte na graça que me foi dada, tanto na minha prisão como na defesa e na confirmação do Evangelho. Deus me é testemunha da ternura que vos consagro a todos, pelo entranhado amor de Jesus Cristo! Peço, na minha oração, que a vossa caridade se enriqueça cada vez mais de compreensão e critério, com que possais discernir o que é mais perfeito e vos torneis puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo, cheios de frutos da justiça, que provêm de Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.



Evangelho de Domingo:

Continuação do
Santo Evangelho segundo São Mateus: Naquele tempo
Reuniram-se então os fariseus para deliberar entre si
sobre a maneira de surpreender Jesus nas suas próprias palavras. Enviaram seus
discípulos com os herodianos, que lhe disseram: Mestre! Sabemos que és
verdadeiro e ensinas o caminho de Deus em toda a verdade, sem te preocupares
com ninguém, porque não olhas para a aparência dos homens. Dize-nos, pois, o
que te parece: É permitido ou não pagar o imposto a César? Jesus, percebendo a
sua malícia, respondeu: Por que me tentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda com
que se paga o imposto! Apresentaram-lhe um denário. Perguntou Jesus: De quem é
esta imagem e esta inscrição? De César, responderam-lhe. Disse-lhes então
Jesus: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

Lefebvre, Dom Gaspar. Missal
Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960.

Um comentário:

Iqra disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.