terça-feira, 15 de novembro de 2011

Liturgia: Atitudes e gestos litúrgicos

Podemos dizer que são três, as diversas atitudes do padre orando: estará direito, inclinado ou de braços estendidos.

a) Direito: sinal de confiança. Todo cristão, por ser filho adotivo de Deus, pode andar de cabeça erguida e fitar o Céu. Maiores direitos assistem os sacerdotes, porque ministro do sacrifício, para ficar em atitude confiante, sem acabamento, rezando de pé.

b) Inclinado: Sinal de humilhação. Ainda que a confiança seja sem limite, cumpre o padre de não esquecer que é pecador. Para subir aos altares, precisa ter puro o coração. Logo, inclinar-se-á para se humilhar e exprimir o seu arrependimento.

c) Braços estendidos: Nesta posição costuma rezar todos desde os primórdios do cristianismo. Era para lembrar, com a cruz assim formada, a morte de Nosso Senhor. Isso vemos nas pinturas das catacumbas: os fiéis piedosos, orando, homens e mulheres, estão de braços estendidos. Era de uso geral tanto do povo como do clero. Consoante as rubricas atuais, basta apenas que o sacerdote afaste um pouco as mãos em atitude suplicante.

Melhor talvez do que as atitudes são os gestos litúrgicos que exprimem os sentimentos do sacerdote. - a) Faz Genuflexões e até as vezes, como na Sexta-feira da Paixão e no Sábado de Aleluia, prostra-se em sinal de respeito e adoração.

b) Dirige-se ao chão os olhares, para se humilhar diante de Deus e reconhecer que não passa de pó e cinzas.

c) Ergue ao céu a vista, na hora da consagração, como costumava ergue-la Nosso Senhor ao realizar os milagres mais grandiosos, afim de pedir auxílio ao seu Pai.

d) Bate no peito, quando reza o Confíteor, o Nobis quoquer peccatóribus, o Agnus Dei, o Dómine non sum dignus, para indicar que é pecador e está arrependido de suas culpas.

e) Abre os braços, voltando-se para o povo, afim de o saudar e o convidar a rezar junto consigo.

f) Põe as mãos, é sinal de piedade e recolhimento fervoroso.

g) No Ofertório, lava as mãos, exprimindo a pureza necessária para o divino sacrifício.

h) Beija o altar várias vezes, no qual se encerra uma relíquia de santo; Beija o Missal no lugar onde acaba de ler o evangelho; beija a patena na hora em que ela está pronta para receber o santíssimo corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo. Em todas as circunstâncias, os ósculos apresenta significações: é mostra natural de afeto santo e é manifestação de respeito e veneração.

Fonte: Doutrina Católica - Manual de instrução religiosa para uso dos Ginásios, Colégios e Catequistas voluntários - Curso Superior - Terceira parte - Meios de Santificação - Liturgia - Livraria Francisco Alves - Editora Paulo de Azevedo Ltda - São Paulo; Rio de Janeiro; e Belo Horizonte - 1927

Nenhum comentário: