Catecismo Romano: O Batismo em nome de Cristo

Festa do Batismo de Nosso Senhor na Etiópia
Corolário

O batismo em nome de Cristo - O fato histórico: Se tempo houver, em que os Apóstolos batizassem em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, devemos saber o que faziam por inspiração do Espírito Santo, para que, na organização social da Igreja, o Nome de Jesus desse maior prestígio à pregação, e seu imenso poder divino fosse mais glorificado.

De mais a mais, se penetrarmos no âmago da questão, não nos custará conhecer que, naquela forma, não falta nenhuma das partes prescritas pelo próprio Salvador. Quem diz "Jesus Cristo", designa ao mesmo tempo a pessoa do Pai que o ungiu e o Espírito Santo com o qual foi ungido.

... e sua interpretação: Ainda assim, há motivos para se duvidar de que os Apóstolos batizassem alguém por esta fórmula. Se quisermos, podemos seguir a autoridade de Santos Ambrósio e Basílio, Padres de muitas virtudes e critérios, que o batismo "em nome de Jesus" dava a seguinte interpretação: Estas palavras designavam o Batismo instituído pode Cristo, Nosso Senhor, em oposição ao batismo conferido por São João Batista; nem por isso se desviavam os apóstolos da forma comum e usual, que discriminam os nomes das três Pessoas Divinas.

Ao que parece, São Paulo também usou a mesma linguagem na Epístola aos Gálatas, porquanto disse: "Todos vós que fostes batizados em Cristo vos revestistes" (Gal 3,27). Queria, porém, que foram batizados na fé de Cristo, e não de outra forma, senão há que foi prescrita pelo próprio Nosso Senhor e Salvador.

O que até agora dissemos da matéria e da forma, como partes essenciais do Batismo, é quanto basta para instrução dos fiéis.

(Fonte: Catecismo da Igreja Católica - 1962 - Ed. Vozes)

Comentários