Catecismo Romano: Da parte dos Sacramentos - O Batismo - O uso da água consagrada

Um ponto ainda, que merece consideração. Água natural, sem nenhum ingrediente, é matéria apta para administração deste sacramento, todas as vezes que exija a necessidade. Contudo, na sagrada administração deste sacramento, por uma tradição que remonta aos Apóstolos, a Igreja sempre observou o costume de adicionar á água o Santo Crisma, certamente para realçar melhor o efeito do Batismo.

Às vezes, podem surgir dúvidas, se esta ou aquela água é genuína, conforme o exige a validade do sacramento. O povo porém, deve saber, com certeza absoluta, que o Batismo nunca pode ser validamente ministrado com outra matéria, serão que seja natural e líquida.

A Forma do Batismo: Explicada a matéria, como primeira das duas partes que constituem o Batismo, os pastores não terão menos cuidado em falar em forma, que é a segunda parte essencial e necessária.
 
Convençam-se, porém, que devem redobrar seus esforços na explicação deste sacramento, porque a prática deste tão grandioso mistério não é somente própria para dar, por sua natureza, grandes satisfação aos fiéis - efeito comum das verdades divinas que aprendemos - mas é também sumamente desejável, em vista da necessidade de empregá-la quase que todos os dias.

Como veremos mais amplamente no curso desta exposição, muitas vezes acontecem circunstâncias em que as pessoas do povo, quase sempre humildes mulheres, são obrigadas a conferir o sagrado batismo. Por conseguinte, todos os fiéis de ambos sexos devem conhecer, com exatidão, as partes essenciais destes sacramento. (228)

(Fonte: Catecismo da Igreja Católica - 1962 - Ed. Vozes)

Comentários