Nossa Senhora do Sábado: Nossa Senhora da Paz

O título de Senhora da Paz surgiu no final do século XI, na cidade de Toledo, Espanha. Mas a história dessa data começou no século VII, com a consagração da Catedral de Toledo à Santíssima Virgem.

Segundo a antiga tradição diz que isto se deve à Santo Ildefonso. Fervoroso devoto mariano. Seus pais pediram à intercessão da Virgem Maria, para que Deus os abençoassem com um filho. Ele foi eleito bispo de Toledo e unificou a liturgia da Espanha. Escreveu muitas obras e tratados importantes, especialmente sobre a Virgem Maria o que lhe valeu o título de: "o capelão e fiel notário da Virgem". Participou do X Concílio de Toledo, onde se estabeleceu e fixou a festa de Nossa Senhora da Esperança, oito dias antes da Natividade de Jesus.

Essa tradição narra que, numa noite da véspera dessa celebração, já bispo de Toledo, Santo Ildefonso teve uma visão da Virgem Maria, na Catedral. Ele viu a Mãe de Deus, descida do céu, sentada no seu trono episcopal. Ouviu sua doce voz chamar o seu nome. Ele se aproximou e ajoelhado aos seus pés recebeu um rico paramento em agradecimento à devoção que o fiel servidor de Cristo lhe dedicava. Depois, suavemente desapareceu.

Após a morte de Santo Ildefonso, foi decretada a comemoração da visão da Virgem Maria na Catedral de Toledo, um dia após a festa do Santo. Desde então no dia 24 de janeiro a cidade de Toledo passou a festejar a visita da Virgem Santíssima na Catedral. A partir de 1085 a celebração mudou para Nossa Senhora da Paz como acontece até hoje.

Nesse ano, o rei Afonso IV, reconquistou dos árabes muçulmanos a cidade de Toledo. O rei assinou o tratado de paz, mas os muçulmanos ficaram com a antiga Catedral dos cristãos já transformada em Mesquita, para seus cultos. Depois disso o rei foi para Castela, deixando em Toledo sua esposa, a rainha Constança e o bispo eleito. Quando souberam que a Catedral não seria devolvida, a rainha e o bispo lideraram a invasão dos súditos cristãos armados e expulsaram os infiéis. O rei foi avisado e voltou para Toledo disposto e castigar todos os que desrespeitaram sua decisão.

Os cristãos saíram em procissão pelas ruas, vestindo luto, implorando auxílio da Virgem Maria, para clemência do rei. A rainha, o bispo e os súditos que permaneceram na Catedral oravam de joelhos diante da imagem da Mãe de Deus para que a paz fosse alcançada e que a casa de Deus não voltasse a ser profanada.

Os muçulmanos perceberam o perigo que seria manter seus cultos na antiga Catedral cristã e foram ao rei para pedir desculpas e devolve-la. Assim, ele perdoou a rainha, o bispo e todos os súditos. Os cristãos saíram novamente em procissão, vestidos de branco, rezando pela vida longa do casal real e agradecendo a intercessão da Virgem Maria.

A Catedral foi restaurada no dia 24 de janeiro, com a realização das solenidades em honra da Santíssima Virgem, e pela paz restabelecida. Assim surgiu a devoção com o título de Nossa Senhora da Paz, celebrada nessa data. A festa foi integrada ao calendário litúrgico, em 1369 e a nova invocação mariana se propagou por toda Espanha. Nossa Senhora da Paz foi declarada Padroeira Perpétua da cidade de Ronda. Com o tempo a devoção se difundiu na América hispânica.


Fonte: Paulinas

Comentários