sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Teologia Ascética e Mística: Da luta contra o demônio

1º . Existência e razão de ser da tentação diabólica: Vimos em postagens anteriores, como o demônio, invejoso da felicidade de nossos primeiros pais, os incitou ao pecado, e bem demais se sucederam as suas traças; e assim o livro da sabedoria declara: "foi pela inveja do demônio que a inveja entrou no mundo". Desde esses momento não cessou de mover-se guerra aos filhos de Adão, de lhes estender suas armadilhas; e posto que depois da vinda de Nosso Senhor na terra e do seu triunfo sobre Satanás, o império deste inimigo tenha decaído muitíssimo, nem por isso continua sendo menos verdade que tenhamos que lutar contra a carne e o sangue, mas também contra o poder das trevas e dos espíritos malignos. E São Paulo que nos afirma: "Não temos que lutar somente contra a carne e o sangue... os espíritos malignos. São Pedro compara o Demônio como um leão rugidor que gira em torno de nós para nos devorar (I Pedro 5, 8-9).

Se a providência permite esses ataques, é em virtude do princípio geral que Deus governa as almas não só diretamente, mas também por intermédio das causas segundas, deixando as criaturas uma certa liberdade de ação. Adverte-nos, aliás, que estejamos de sobreaviso, e nos envia em auxílio os bons anjos, em nosso particular o nosso anjo da guarda, para nos proteger, sem falar no socorro que nos dá por si mesmo ou por seu Filho. Aproveitando-nos deste auxílio, triunfamos do Demônio, confirmamo-nos na virtude e alcançamos merecimentos para o céu. Este admirável governo da providência mostra-nos a importância extrema que devemos ligar a nossa salvação e santificação, já que o céu e o inferno estão nisso interessados, e á roda da nossa alma, trava-se entre as potestades celestes e infernais ásperos combates, em que se joga a vida eterna. Para que sejamos vitoriosos vejamos em nossas próximas postagens como proceder contra o Demônio.

(Fonte: Compêndio de Teologia e Ascética e Mística - AD. Tanquerey - 1961)

Nenhum comentário: