Catecismo Romano: Da Parte dos Sacramentos – O Batismo (Parte II)

Explicação Etimológica: O termo batismo - Batismo, como todos sabem, é uma palavra de origem grega. Nas Sagradas Escrituras, designa não só ablução que faz parte do Sacramento, mas qualquer espécie de ablução. Por vezes, aplica-se a Paixão de Cristo, em sentido figurado.

Todavia, os escritores eclesiásticos não o tomam como qualquer espécie de ablução corporal, mas unicamente como uma ablução sacramental, que se faz sob a forma prescritas das palavras. Neste sentido, os Apóstolos empregavam o termo muitíssimas vezes, obedecendo as determinações de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Outras designações, segundo os Santos Padres - Os santos padres valiam se também de outras expressões para designar o santo Batismo. Atesta Santo Agostinho que se chama "Sacramento da fé", por quanto  sua percepção nos leva a professar toda a doutrina cristã.

Outros, porém, chamavam de "iluminação"  este Sacramento, porque a fé professada no Batismo ilumina os nossos corações. O Apóstolo também se expressou assim: "Relembrai os dias primeiros em que, após a vossa iluminação, aturastes o grande ardor das provações" (Hb 10, 32). Referia-se ao tempo em que foram batizados.

Numa exortação aos recém-batizados, São João Crisóstomo chama-lhe, ora "purificação", porque o batismo nos limpa dos velho fermento, para sermos massa nova (ICor 5, 7); ora, "sepultura", "plantação", "Cruz de Cristo". Todas essas expressões se encontram na Epístola aos romanos. (Rom 6, 4 - Cof. Gal 3, 27; Col 2, 12).

São Dionísio chama-se "Princípio dos sacrossantos mandamentos". Suas razões são evidentes; pois este sacramento é, por assim dizer, a porta pela qual entramos na comunhão com a vida cristã e, desde esses momento, começamos a obedecer os preceitos divinos.

Com relação ao nome, são estas as explicações que se devem dar  com brevidade.

(Fonte: Catecismo da Igreja Católica - 1962 - Ed. Vozes)

 

Comentários