quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Catecismo Romano: Da parte dos sacramentos (Parte II)

Explicação Real: Noção dos sacramento - Após a explicação etimológica, devemos agora analisar atentamente a natureza do próprio objeto, e mostrar aos fiéis o que é Sacramento. Ora, não padece nenhuma dúvida que os Sacramentos pertencem à categoria dos meios, pelos quais se logra a salvação e a justificação.

Embora haja várias explicações boas e admissíveis, nenhuma iguala à justa e luminosa definição de Santo Agostinho, perfilhada mais tarde por todos os teólogos escolásticos. Sacramento, diz ele, "é o sinal de uma coisa sagrada". Noutros têrrnos, que exprimem a mesma idéia: «Sacramento é o sinal visível de uma graça invisível, instituído para nossa justificação».

O sinal sacramental... Para melhor compreensão, devem os pastores decompor o definido em suas partes. Comecem por explicar que as coisas de percepção sensível se reduzem a duas classes principais. Umas existem como sinais de alguma coisa. Outras simulam alguma coisa, mas existem  unicamente pelo que são ele sua própria natureza. Nesta categoria se enquadram quase todas as coisas produzidas pela natureza. 

A primeira pertencem os nomes das coisas, a escrita, as bandeiras, as imagens, as trombetas, e muitos outros objetos congêneres. Se tirarmos às palavras a função de significar algum sentido, sem dúvida perderiam elas a finalidade, para qual são formadas. Tais coisas são sinais propriamente ditos. No sentir de Santo Agostinho, sinal é tudo aquilo que além de atuar por si em nossos sentidos, nos leva também ao conhecimento de outra coisa concomitante. Assim, pelos vestígios Impressos na terra, facilmente conhecemos que ali passou alguém, cujas pegadas aparecem.

designativo de um efeito interior...  Isto posto, é muito claro que os Sacramentos pertencem à categoria dos sinais porquanto nos mostram exteriormente por certa imagem e semelhança, o que Deus opera interiormente, em nossa alma pelo' Seu poder invisível. Um exemplo esclarece melhor a explicação. No Batismo: recebe nosso corpo uma ablução de água, acompanhada de certa fórmula sacramental. Ora, isto é o sinal de que, pela Virtude do Espírito Santo, se lava interiormente toda mancha e torpeza do pecado, e que nossas almas são ornadas e enriquecidas com O elevado dom da Justiça celestial. Como mais adiante a seu tempo se dirá, esta. ablução do corpo produz simultâneamente, na alma, o efeito por ela simbolizado.

documentado pelas Escrituras...  Através das Escrituras, facilmente se deduz, também, que os Sacramentos entram na classe dos sinais. Falando da circuncisão, Sacramento da Antiga Aliança, dado a Abraão, pai de todos os crentes, São Paulo assim se exprime na epístola aos Romanos: «E recebeu o sinal da circuncisão, como distintivo da justificação em virtude da fé»(Rom 4,11). Já em outro lugar, quando diz: Nós todos «que fomos batizados em Sua morte»(Rom 6,3) verificamos que considera o Batismo como sinal de algum Mistério, porquanto, dizer do mesmo Apóstolo, «pelo Batismo fomos com Ele sepultados morte» (Rom 6,4).

(Fonte: Catecismo da Igreja Católica - 1962 - Ed. Vozes)

Nenhum comentário: