Em todo o país, brasileiros rezaram pela vida e contra a legalização do aborto dos anencéfalos (ACI)


BRASILIA, 11 Abr. 12 / 02:17 pm (ACI)

Atendendo a um pedido da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), brasileiros rezaram ontem na capital do país e em outras cidades cidades pedindo para que na votação de hoje, 11, o Supremo Tribunal Federal não aprove a legalidade do aborto dos bebês diagnosticados com anencefalia no ventre de suas mães. A presença de jovens foi um destaque nas diferentes vigílias realizadas por todo o país.

Em nota publicada pelo site Jovens Conectados, um projeto da CNBB para o apostolado com os jovens brasileiros, os editores destacaram a participação da juventude na grande vigília convocada pelos movimentos Legislação e vida (de São Paulo) e o movimento Pró-vida e Família (de Brasilia), que contou com a presença da cantora e defensora da vida, Elba Ramalho.

Mais de uma centena de pessoas se posicionaram diante do prédio do Supremo, na Praça dos Três Poderes durante toda a noite para manifestar a posição do povo brasileiro que em sua imensa maioria, mais de 70%, é contrário à leglização do aborto. O objetivo da vigília foi rezar para que, hoje, quarta-feira 11, os onze ministros não decidam legalizar o aborto de crianças com anencefalia no Brasil.

“Estou aqui pela necessidade de defender a vida humana desde a concepção até a sua morte natural; porque defendendo os verdadeiros direitos humanos, será possível assegurar às futuras gerações uma sociedade justa e igualitária”, disse o jovem Ari Andrade Filho, quem explicou sua participação na Vigília pela Vida, realizada na noite desta terça-feira, 10 de abril, diante do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília.

Por sua parte a cantora Elba Ramalho, que já realizou um aborto e hoje é uma firme defensora da vida, animou os jovens que se manifestaram – tanto na Praça dos Três Poderes quanto na internet – a se manterem firmes:

“Se eles estão fazendo isso, é porque estão sintonizados com o Caminho, a Verdade e a Vida, que é Nosso Senhor Jesus Cristo. Tenho confiança nesses jovens que lutam bravamente e galhardamente e até salvam crianças do aborto evitando que sejam abortadas. Que esses jovens estejam à frente do nosso futuro. Vamos continuar intercedendo, tuitando, unidos”, disse a cantora, que foi a Brasília especialmente para a vigília.

Jovens conectados também destacou a participação do bispo emérito de Guarulhos, Dom Luiz Bergonzini, vencedor do prêmio Von Gallen da Human Life International por sua postura pró-vida especialmente durante a campanha presidencial de 2010, também participou da vigília e incentivou a participação dos jovens, lembrando que o aborto é uma usurpação do poder de Deus.

“Digo aos jovens que continuem confiantes na ajuda de Deus. Continuem nessa luta, que é a luta para o bem, é a luta a favor da vida. Quem está a favor da vida, está a favor de Jesus. Jovens, coragem, vamos em frente, vamos lutar a favor da vida!”, exortou o prelado

Contra o aborto de crianças enencefálicas católicos da arquidiocese de São Luis se reuniram diante do Tribunal de Justiça do Maranhão, no Centro Histórico da cidade, por quase uma hora, na noite de terça-feira, 10 de abril. O encontro marcado por meio do Facebook e por telefone, foi uma iniciativa dos próprios leigos que juntou fiéis de diversas idades e grupos católicos para rezar pela vida e contra o aborto.

"Para mim foi uma oportunidade de expressar a unidade: cada um de nós com seu carisma, mas todos unidos pela fé e pelo respeito à dignidade da pessoa humana! É na fidelidade a nossos bispos que melhor desenvolvemos o protagonismo leigo", disse a coordenadora de comunicação da RCC, Virginia Diniz Ferreira, ao se referir sobre o breve momento de oração dos arquidiocesanos de São Luís que respondiam ao pedido de Dom Belisário, vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e arcebispo da arquidiocese maranhense.

Os católicos de São Luis escolheram o Tribunal de Justiça do Estado devido a este representar a instância que mais se aproxima, simbolicamente, do STF, local em que acontece desde ontem, às 18h a vigília em Brasília.

Os fiéis também se reuniram nas paróquias das capitais do Rio, de São Paulo e Minas Gerais, entre outros estados e cidades brasileiros, para rezar pela decisão que será tomada dentro de horas pelo STF.

Amanhã, quinta-feira 12, a arquidiocese de Aparecida organizará uma Missa seguida de uma Vigília pela Vida que serão realizadas no Santuário Nacional, a partir das 9h.
A missa será presidida pelo Cardeal Arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB, Dom Raymundo Damasceno Assis.

Segundo informou a Arquidiocese a ACI Digital, os bispos das dioceses que compõem a sub-região de Aparecida (Lorena, Taubaté, São José dos Campos e Caraguatatuba) também foram convidados a participar do ato em favor da vida.
Fonte: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=23450

Comentários

stefan disse…
Herodes, de fato, foi um rei muito poderoso, - embora falecido corroído por vermes - por possuir fiéis seguidores até hoje. Ele tencionava matar a Jesus, fê-lo trucidando milhares de crianças em seu lugar, subtendendo que estaria dentre elas, à época, abaixo de 2 anos. Em pleno século XXI Herodes possui numerosíssimos devotos discípulos - os herodólatras - vinculados ao espírito de satanás, em em nome e lugar de quem praticam, promovem ou votam em legisladores na implantação de leis homicidas, a favor do aborto.
Nem os animais jamais ingerem seus ovos ou abortam os filhotes.
Assim sendo, todas as crianças sacrificadas nos abatedouros, matadouros ou clínicas de aborto, esses colaboracionistas têem suas digitais impressas no sangue derramado de cada uma delas proveniente desses fratricídios praticados; são excluídos da Igreja católica por grave apostasia, no ato, não podendo inclusive receber validamente os sacramentos, transformando-se em mortos espirituais, defuntos ambulantes. No Juízo Final serão duramente interpelados de co-participação em cada um desses assassinatos. Já possuímos tantos pecados, adicionaremos ainda mais homicídios, propositamente? Poderíamos evitá-los facilmente não avalizando tais procedimentos, acrescendo milhares de gravíssimos pecados ainda mais ao nosso já sujíssimo currículo existencial como católicos. A não ser que a pessoa, após infortunda existência, maldita vida, queira ser recebido por satanás e ouvir dele: obrigado, comparsa, tome posse do reino do inferno; é todo seu, precipitando-o adentro, para sempre!