sábado, 7 de janeiro de 2012

I Domingo depois da Epifania: “Encontro de Jesus no Templo, no meio dos doutores”.





FESTA DA SAGRADA FAMÍLIA


"Não era a caso conveniente, diz São Leão, celebrar o nascimento real do filho do Pai Eterno, a casa de Davi, e os nomes gloriosos dessa antiga linhagem? Mas é mais doce ainda recordar a pequena casa de Nazaré e a humilde existência que aí se passa; é mais doce celebrar a vida obscura de Jesus. É aí que o divino infante se exercita no humilde ofício de José, aí, na sombra, cresce em idade, mostrando-se feliz por partilhar dos trabalhos de São José.



Que o suor, diz ele, banhe dos membros antes de os inundar a efusão do sangue do Redentor, que a mortificação do trabalho, sirva também de expiação para o gênero humano. Junto do Menino se encontra sua Mãe terna, junto do esposo a esposa dedicada. Como ela se julga feliz em poder aliviar, com efetuosos cuidados, as suas fadigas!". "Ó vós que não fostes isentos nem de preocupações e nem de trabalhos, e que conhecestes o infortúnio, olhai para os desgraçados que lutam contra as dificuldades da vida e se vêm na indigência".




Na humilde casa de Nazaré, Jesus, Maria e José santificam a vida familiar pelos exercícios das virtudes domética. Praticaram a a humildade, a paciência, a moderação, a ajuda mútua, a caridade, o respeito e a obediência, de que nos falam a Epístola e Evangelho da missa. Vivendo sempre no recolhimento da oração, encontraram alegria e paz. Oxalá a grande família que é a Igreja e cada lar cristão pratique na terra as virtudes que praticou a Sagrada Família a fim de que possa viver um dia em sua santa companhia no Céu.




Evangelho de Domingo:




Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas: Naquele tempo:
Tendo ele atingido doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume da festa.
Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem.
Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos.
Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele.
Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os.
Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas.
Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição.
Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?
Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera.
Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração.
E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens.




No dia 13 de janeiro também celebramos a festa do Batismo de Nosso Senhor Jesus Cristo que encerra as festas do tempo litúrgico do Natal. Desde o dia 07 estamos no tempo depois da Epifania que irá até o próximo domingo com o Domingo da Septuagésima que é uma preparação para a Grande Quaresma.


Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960.

Nenhum comentário: