quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Santo ofício: Respostas católicas a heresia protestante: Livre interpretação da Bíblia

Heresia Protestante: os protestantes proclamam a total liberdade individual na interpretação da Bíblia. E questionam: Por que a Igreja Católica não permite?

Resposta: o resultado lamentável da livre interpretação e a divisa em milhares e milhares de seitas, contrariando a vontade de Jesus Cristo na Última Ceia: “João 17, 20-21”. Não rogo somente por eles, mas também por aqueles que por sua palavra hão de crer em mim. Para que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, para que também eles estejam em nós e o mundo creia que tu me enviaste.

Outro terrível efeito nestas seitas é a negação de alguns sacramentos e de muitas verdades importantes, ordenadas por Cristo: “Mateus 28, 19-20”. Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo.

A Igreja Católica zelava e zela para permanecer fiel e obediente à vontade de Cristo. Por isso que, ao longo dos séculos, entre tantas línguas e raças, permanece firme na unidade, na doutrina e em todos os sacramentos recebidos de Jesus. Por isso, São Paulo chama a Igreja de Cristo: “1 Timóteo 3, 14-15”. Estas coisas te escrevo, mas espero ir visitar-te muito em breve. Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade.

O mesmo São Paulo nos dá instruções de como organizarmos a Igreja: “Tito 1, 5-9”... Eu te deixei em Creta para acabares de organizar tudo e estabeleceres anciãos em cada cidade, de acordo com as formas que te tracei. (Devem ser escolhidos entre) quem seja irrepreensível, casado uma só vez, tenha filhos fiéis e não acusados de má conduta ou insubordinação. Porquanto é mister que o bispo seja irrepreensível, como administrador que é posto por Deus. Não arrogante, nem colérico, nem intemperante, nem violento, nem cobiçoso. Ao contrário, seja hospitaleiro, amigo do bem, prudente, justo, piedoso, continente, firmemente apegado à doutrina da fé tal como foi ensinada, para poder exortar segundo a sã doutrina e rebater os que a contradizem.

Alguns crentes (protestantes) argumentam em favor da livre interpretação da Bíblia com as palavras de São Paulo em: “2 Timoteo 3, 14-17”. Tu, porém, permanece firme naquilo que aprendeste e creste. Sabes de quem aprendeste. E desde a infância conheces as Sagradas Escrituras e sabes que elas têm o condão de te proporcionar a sabedoria que conduz à salvação, pela fé em Jesus Cristo. Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra.

Pois bem, toda a obra boa por excelência, recomendada por Jesus e também por São Paulo, repetidas vezes, é a união de todos os Cristãos na mesma Igreja – “o corpo de Cristo”, na mesma fé, na mesma doutrina e tradição Apostólica.

Ao contrário, a livre interpretação da Bíblia leva a divisão, ao abuso e às provocações entre o povo de Deus. Escutemos a advertência de São Pedro: “2 Pedro 1, 20”. E mais: “2 Pedro 3, 16”.

Alguns protestantes argumentam em favor da liberdade de interpretação da Bíblia com as palavras de São Paulo (II Tim 3,14-17): "Desde a infância você conhece as Escrituras... Toda a Escritura divinamente inspirada é útil para ensinar, para repreender e para corrigir, para formar na justiça, afim de que todo homem de Deus seja perfeito, apto para toda boa obra". Pois bem; claro a boa obra por excelência, recomendada por Jesus e por São paulo, repetidas vezes, é a união de todos os cristãos na mesma igreja - o Corpo místico de Cristo, na mema fé, na mesma doutrina e tradição apostólica. Pelo contrério, as divisões e seitas são a pior obra, nascida por uso leviano e lamentável abuso da Bíblia.

Escutemos ainda as claras advertências de São Pedro sobre a livre interpretação: (II Pd 1,20): Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal. . E mais para frente escreve: (II Pd 3,16) É o que ele faz em todas as suas cartas, nas quais fala nestes assuntos. Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escritura.

(São João 8,44)
Vós tendes como pai o demônio e quereis fazer os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque a verdade não está nele. Quando diz a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.
 
(Gálatas 1,9)
Repito aqui o que acabamos de dizer: se alguém pregar doutrina diferente da que recebestes, seja ele excomungado!

Fonte: Respostas da Bíblia às acusações dos "crentes" contra a Igreja Católica - Pe. Vecente, SDV


Nenhum comentário: