quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Santo ofício: Respostas católicas a heresia protestante: Confissão ou sacramento da Penitência

Heresia protestante: os católicos confessam-se com os padres, que também são pecadores. Os crentes confessam-se somente com Deus, porque diz a Bíblia: “Marcos 2,7”.

Nossa resposta: Que negava a Jesus o poder de perdoar os pecados, taxando-o de blasfemador era os escribas. Jesus, porém, respondeu: “Marcos 2,10”.
E ainda sobre o olhar de todos ordenou: “Marcos 2, 11-12”.

Este poder de perdoar os pecados, Jesus o confiou aos pecadores, aos Apóstolos e seus sucessores, no dia da Sua Ressurreição, quando lhes aparecer e disse: “João 20, 21-23”. E ainda: “Lucas 24, 47”.

Daí dizer: “Eu não me confesso com padres, porque eles também são pecadores”, demonstra uma total insensatez. E o desconhecimento do poder e da missão de Jesus Cristo.

Nós, os católicos, mesmo os papas, cardeais, bispos e reis católicos, dobram humildemente suas cabeças diante das palavras de Jesus e confessam seus pecados diante de um simples sacerdote, para receber o perdão de Deus.

Os crentes, porém, preferem ignorar as palavras de Jesus, e desprezam o grande dom conferido por Jesus, no sacramento da Penitência (confissão).

Para justificar esse procedimento, procuram na Bíblia vários textos no sentido: “Convertei-vos... fazei penitência... arrependei-vos para que os vossos pecados sejam perdoados... para que sejais salvos”.

Não proclamam a Penitência (confissão), contrariando a Jesus.

O que eles, os crentes, citam acima eram os propósitos citados no Antigo Testamento como condições necessárias e suficientes para obter o perdão de Deus. Isto porque Jesus não estava lá entre eles e o seu Evangelho ainda não existia.

Esquecem, os crentes, que os Sacramentos foram instituídos por Jesus Cristo no Novo Testamento.

O pecado é um ato de orgulho e desobediência contra Deus. Por isso: “Filipenses 2,8”.

Por isso, Jesus exige de nós este ato de humildade e de obediência, na confissão sacramental: “Lucas 18,14”.

Alguns “crentes” aliciam os católicos para a sua seita com a promessa de que, depois do batismo (pela imerção), estarão livres de qualquer pecado. E apóiam-se nestas palavras: “1 João 3, 6-9”.

Nossa resposta: As palavras menos claras, devem ser esclarecidas por palavras bem claras, como nos diz São João Apóstolo: “1 João 1, 8-10”.

Por isso, a Tradição “Católica” Apostólica interpreta as palavras de São João: “1 João 3,9”.

A citação, aqui, “não peca” é no sentido de que “não se deve pecar gravemente”, já que possuímos a graça de Deus, temos suficientes forças para vencermos as tentações.

Em “1 João 1, 8-10” as palavras falam dos pecados leves ou veniais, sendo somente Maria Imaculada livre de qualquer mancha do pecado original e pessoal, pelo mérito de ser a escolhida para mãe de Jesus.

Portanto, todos os homens adultos necessitam de Misericórdia Divina, e os verdadeiros seguidores de Cristo, pela Bíblia, recebem-na agradecidos, no Sacramento da Confissão (Penitência).

(Gálatas 1,9)
Repito aqui o que acabamos de dizer: se alguém pregar doutrina diferente da que recebestes, seja ele excomungado!

Fonte: Respostas da Bíblia às acusações dos "crentes" contra a Igreja Católica - Pe. Vecente, SDV

Nenhum comentário: