Campanha de “ódio” online mira sites cristãos (MSM)

A liberdade de expressão está com os dias contados
somente para os cristãos.
Escrito por Bob Unruh | 19 Setembro 2011
Notícias Faltantes - Perseguição Anticristã
Julio Severo recebeu comunicado do PayPal na manhã desta segunda-feira (19) avisando-o que sua conta foi fechada.
Uma investigação formal de várias organizações cristãs foi lançada pelo PayPal, a enorme empresa de transferência de dinheiro, por causa de uma campanha online de “ódio” contra elas por parte de homossexuais, de acordo com um dos que se tornaram alvos.

Os avisos de investigação foram enviados para o blog Last Days Watchman de Julio Severo e Americans for Truth de Peter LaBarbera.
Ambos sites são assumidamente cristãos, e ambos defendem a perspectiva bíblica acerca da homossexualidade.
As exigências do PayPal ocorreram na forma de um questionário exigindo que os donos dos sites deem explicações sobre o botão do PayPal no site deles e “o propósito… de coletar essas doações”.

O PayPal, que retornou um pedido de WND em busca de comentários acerca da campanha de “ódio” contra as organizações cristãs, mas disse que não tinha uma declaração preparada, também queria saber como o PayPal seria usado como um meio para receber pagamentos e se a organização tinha condição “registrada” de isenção de impostos.

Severo explicou para o PayPal que seu ministério cristão, por meio de seus blogs em português, inglês, espanhol e alemão, tem como objetivo “informar as pessoas acerca de questões polêmicas, inclusive eutanásia, aborto, homossexualidade, etc”.

“Notei que sua mensagem veio a mim depois de uma campanha de ódio contra mim e outros ministérios cristãos”, ele disse ao PayPal, citando o site AllOut.org.
A campanha online critica “extremistas anti-LGBT” que estão usando o PayPal para levantar dinheiro para “sua causa perigosa”.

A campanha coloca como centro do alvo Severo e LaBarbera, bem como Abiding Truth Ministries, New Generation Ministries, Noua Dreapta da Romênia, Truth in Action Ministries, Dove World Outreach, Igreja Batista Palavra da Fé, Instituto de Pesquisa de Família e a Sociedade Americana para a Defesa da Família Tradicional.
Lúcifer o grande autor da anarquia e da prostituição
deste mundo

AllOut alega que esses grupos promovem “ódio”.
Mas Severo insistiu em que exatamente o oposto é a verdade.

“Quero que vocês saibam que nós cristãos amamos os homossexuais, mas discordamos de seus estilos de vida imorais”, dele disse ao PayPal.

Uma resposta do PayPal para Severo comentou: “Apreciamos a informação que você nos enviou. Sua conta foi registrada de acordo com essa informação. Nós investigaremos sua conta e daremos uma resposta assim que for possível. Apreciamos muito a sua paciência nesse caso”.

Severo disse que AllOut está também em atividade no Facebook, Twitter e por meio de e-mails para pressionar o PayPal a censurar suas convicções religiosas.
“Diferentemente dos ativistas gays que recebem imensas verbas governamentais, eu não recebo nenhum dinheiro do governo”, disse Severo.

“Gasto muito tempo preparando e escrevendo artigos para postar em meus blogs. Meus blogs e suas mensagens são minhas contribuições voluntárias e sacrifício pessoal para ajudar a informar vocês. Ore contra as campanhas gays que têm como alvo isolar financeiramente a mim e minha família. Se eles tiverem êxito, nós como família… não teremos condições de sobreviver”.

Ele disse ao PayPal: “Ficarei aguardando sua resposta, e também uma resposta pública com relação à campanha de ódio que está me fazendo de alvo. Todas as acusações dessa campanha de ódio contra mim são falsas. Como cristão, nunca preguei nenhuma violência contra outras pessoas. Posso apresentar centenas de testemunhas que confirmarão o que estou dizendo”.

LifeSiteNews já criou uma petição online em apoio aos sites e ministérios cristãos que diz: “Protesto contra o ataque de organizações homossexuais contra os ativistas cristãos Julio Severo, Americans for Truth About Homosexuality (AFTAH) e Tradição, Família e Propriedade (TFP). Incentivo o PayPal a defender o direito de organizações pró-família de usar seu serviço e a rejeitar ataques contra a fé cristã e outras religiões que defendem a moralidade sexual e os valores da família”.

De acordo com LaBarbera, a questão é que os ativistas homossexuais não mais estão dispostos a meramente prosseguir seu próprio estilo de vida; eles agora estão exigindo que sejam totalmente silenciadas as pessoas que têm perspectivas bíblicas das quais eles discordam.
“Eles querem dominação ainda que isso signifique caluniar pessoas pró-família como ‘odiadoras’ e destruir nossas liberdades religiosas que tanto amamos”, disse ele.

Em reportagem anterior, WND mostrou quando Severo relatou que seu site estivera sob monitoração do Ministério de Segurança Nacional dos EUA.

WND também noticiou quando uma série similar de ataques foi produzida contra ministérios e grupos online que discutem o perigo do islamismo.

De acordo com as reportagens, o PayPal eliminou várias contas por causa de preocupações com mensagem desses sites expondo a verdade sobre o islamismo, então restaurou-os um curto tempo mais tarde.
Pamela Geller, ativista, escritora e blogueiro popular do Atlas Shrugs, que também ajudou a fundar a Iniciativa de Defesa da Liberdade e Detenham a Islamização dos Estados Unidos, relatou que recebeu cartas intimidatórias do PayPal que afirmavam que os sites “promovem ódio” e “intolerância racial”.

De acordo com Geller, o PayPal lhe enviou cartas explicando que os sites haviam violado as normas da empresa, que proíbem o uso do PayPal para itens que “promovem ódio, violência, intolerância racial ou exploração financeira de um crime”.

A destruição de Sodoma e Gomorra que seus pecados
contra a natureza clamavam a ira divina. O que esperar
para o Brasil e o mundo?

A fim de se submeter às normas, Geller relatou, ela foi obrigada a remover o PayPal como opção de pagamento de seus sites, bem como referências à empresa, seu logotipo e características de compra.
Mais tarde, ela relatou que um executivo da empresa PayPal telefonou e explicou que a decisão foi um erro e que os serviços financeiros para os sites dela podiam ser reiniciados.

WND também noticiou quando a organização Charitable Give Back Group, que no passado era conhecida como Rede de Valores Cristãos, disse que ativistas estavam fazendo uma campanha online para coletar assinaturas e assustar clientes por causa da mensagem cristã.

Tradução: Julio Severo
Versão em inglês deste artigo reproduzida no blog inglês de Julio Severo: Online ‘hate’ campaign targets Christian sites

Versão em espanhol deste artigo: Campaña de “ódio” online apunta a sitios cristianos
Versão em alemão deste artigo: Online-‘Hass‘-Kampagne zielt auf christliche Webseiten
Fonte: WND

Fonte: http://www.midiasemmascara.org/mediawatch/noticiasfaltantes/perseguicao-anticrista/12425-campanha-de-odio-online-mira-sites-cristaos.html

Comentários