quarta-feira, 8 de março de 2017

QUARTA-FEIRA DAS QUATRO TÊMPORAS DA QUARESMA



Elias, O Profeta





As têmporas da Primavera (Outono - Hemisfério Sul) coincidem com a primeira semana da Quaresma. Foram instituídas para consagrar a Deus a nova estação e atrair as graças do céu para aqueles que vão receber no sábado o sacramento da Ordem. A estação da Quarta-feira de Têmporas reuniu sempre na Santa Maria maior, a maior e mais bela igreja consagrada a Nossa Senhora em Roma. De fato convinha que a assembléia cristã reunisse, neste dia em que se procede ao escrutínio para as ordenações, num templo daquela que Proclo de Constantinopla saúda: "templo santíssimo em que Deus se fez sacerdote". As duas leituras que substituem a Epístola falam-nos de Moisés e de Elias, do legislador e do profeta que, antes de serem admitidos à presença de Deus na montanha santa, deveriam purificar-se pelo jejum e desfazer-se das coisas da Terra para ficarem mais livres para as coisas de Deus. No evangelho o Senhor fala-nos da sua ressurreição figurada no profeta Jonas. Preparemo-nos com jejuns e boas obras para a festa da ressurreição que nos há de aproximar mais de Deus.

Epístola


Leitura do Livro do Êxodo (24, 12-18): Naqueles dias o Senhor disse a Moisés: “Sobe para mim no monte. Ficarás ali para que eu te dê as tábuas de pedra, a lei e as ordenações que escrevi para sua instrução.” Moisés levantou-se com Josué, seu auxiliar, e subiu o monte de Deus. E disse aos anciãos: “Esperai-nos aqui até que voltemos. Tendes convosco Aarão e Hur. Se alguém tiver um litígio, dirigir-se-á a eles.” Moisés subiu ao monte. A nuvem cobriu o monte e a glória do Senhor repousou sobre o monte Sinai, que ficou envolvido na nuvem durante seis dias. No sétimo dia, o Senhor chamou Moisés do seio da nuvem. Aos olhos dos israelitas a glória do Senhor tinha o aspecto de um fogo consumidor sobre o cume do monte. Moisés penetrou na nuvem e subiu a montanha. Ficou ali quarenta dias e quarenta noites.

2ª Leitura:

Leitura do Livro dos Reis (19, 3-8): Elias chegando a Bersabéia, em Judá, deixou ali o seu servo, e andou pelo deserto um dia de caminho. Sentou-se debaixo de um junípero e desejou a morte: Basta, Senhor, disse ele; tirai-me a vida, porque não sou melhor do que meus pais. Deitou-se por terra, e adormeceu debaixo do junípero. Mas eis que um anjo tocou-o, e disse: Levanta-te e come. Elias olhou e viu junto à sua cabeça um pão cozido debaixo da cinza, e um vaso de água. Comeu, bebeu e tornou a dormir. Veio o anjo do Senhor uma segunda. vez, tocou-o e disse: Levanta-te e come, porque tens um longo caminho a percorrer. Elias levantou-se, comeu e bebeu e, com o vigor daquela comida, andou quarenta dias e quarenta noites, até Horeb, a montanha de Deus.

Evangelho do dia:


Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (: Naquele tempo: Então alguns escribas e fariseus tomaram a palavra: Mestre, quiséramos ver-te fazer um milagre. Respondeu-lhes Jesus: Esta geração adúltera e perversa pede um sinal, mas não lhe será dado outro sinal do que aquele do profeta Jonas: do mesmo modo que Jonas esteve três dias e três noites no ventre do peixe, assim o Filho do Homem ficará três dias e três noites no seio da terra. No dia do juízo, os ninivitas se levantarão com esta raça e a condenarão, porque fizeram penitência à voz de Jonas. Ora, aqui está quem é mais do que Jonas. No dia do juízo, a rainha do Sul se levantará com esta raça e a condenará, porque veio das extremidades da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. Ora, aqui está quem é mais do que Salomão. Quando o espírito impuro sai de um homem, ei-lo errante por lugares áridos à procura de um repouso que não acha. Diz ele, então: Voltarei para a casa donde saí. E, voltando, encontra-a vazia, limpa e enfeitada. Vai, então, buscar sete outros espíritos piores que ele, e entram nessa casa e se estabelecem aí; e o último estado daquele homem torna-se pior que o primeiro. Tal será a sorte desta geração perversa. Jesus falava ainda à multidão, quando veio sua mãe e seus irmãos e esperavam do lado de fora a ocasião de lhe falar. Disse-lhe alguém: Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar-te. Jesus respondeu-lhe: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E, apontando com a mão para os seus discípulos, acrescentou: Eis aqui minha mãe e meus irmãos. Todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.



* As leituras são retiradas do site "Bíblia Católica Online"

Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960.

Nenhum comentário: