sábado, 22 de dezembro de 2012

SÁBADO DAS TÊMPORAS DO ADVENTO

 



O sábado era o dia mais solene das Têmporas, porque era o dia em que a Igreja ordenava os presbíteros na Basílica de São Pedro em Roma. O Sábado das quatros Têmporas fora sempre celebrado nas grandes Basílicas construídas por Constantino, e reconstruídas no século XVI e XVII pelos Papas na colina do Vaticano, onde São Pedro foi martirizado, e onde repousam suas relíquias. Na noite das ordenações reunia-se o povo na ampla Basílica a liam-se doze lições, das quais são um vestígio das seis missas solenes. Estas celebrações de Dezembro eram outrora as únicas celebradas somente em Roma. A data, era por conseguinte, muito importante; na missa de hoje tudo nos apresenta sinais de uma liturgia antiguíssima, lembrando-nos, com suas numerosas leituras entremeadas de responsórios e orações, a forma primitiva da Antemissa. A alma que se deixa compenetrar na beleza dos textos deste Sábado das Quatros Têmporas do Advento sentir-se-á inválida de uma santa impaciência. Com a Igreja realça as mais belas profecias de Isaías, e aspira ao novo nascimento do Filho Único de Deus que deve vir resgatar-nos do pecado"; espera com confiança o Senhor Jesus que vem livrar-nos dos inimigos, "destruindo o Anticristo com esplendor da sua chegada".

O Evangelho evoca mais uma vez a figura de São João Batista o Precursor, que prepara as almas para a vinda do Salvador. Encontramos ainda neste mesmo Evangelho na missa do dia de amanhã, porque fazendo-se, outrora, a Ordenação à tarde, as leituras se prolongavam noite a dentro, estendendo-se até o domingo.

1ª Leitura

Leitura do profeta Isaías (19, 20-22) : Eis o que diz o Senhor Deus: E eles servirão de monumento ao Senhor na terra do Egito. Quando maltratados pelos opressores, invocarão o Senhor, e ele lhes enviará um salvador, um defensor que os libertará. O Senhor se dará a conhecer ao Egito, os egípcios conhecerão o Senhor naquele tempo, e lhe oferecerão sacrifícios e oblações; farão votos ao Senhor e os cumprirão. Quando o Senhor ferir os egípcios, será para curá-los; eles se voltarão para o Senhor, que se deixará aplacar e os curará.

2ª Leitura

Leitura do profeta Isaías (35, 1-7) : Eis o que diz o Senhor Deus: O deserto e a terra árida regozijar-se-ão. A estepe vai alegrar-se e florir. Como o lírio ela florirá, exultará de júbilo e gritará de alegria. A glória do Líbano lhe será dada, o esplendor do Carmelo e de Saron; será vista a glória do Senhor e a magnificência do nosso Deus. Fortificai as mãos desfalecidas, robustecei os joelhos vacilantes. Dizei àqueles que têm o coração perturbado: Tomai ânimo, não temais! Eis o vosso Deus! Ele vem executar a vingança. Eis que chega a retribuição de Deus: ele mesmo vem salvar-vos. Então se abrirão os olhos do cego. E se desimpedirão os ouvidos dos surdos; então o coxo saltará como um cervo, e a língua do mudo dará gritos alegres. Porque águas jorrarão no deserto e torrentes, na estepe. A terra queimada se converterá num lago, e a região da sede, em fontes. No covil dos chacais crescerão caniços e papiros.


3ª Leitura

Leitura do profeta Isaías (40, 9-11) : Eis o que diz o Senhor Deus: Subi a uma alta montanha, para anunciar a boa nova a Sião. Elevai com força a voz, para anunciar a boa nova a Jerusalém. Elevai a voz sem receio, dizei às cidades de Judá: Eis vosso Deus! Eis o Senhor Deus que vem com poder, estendendo os braços soberanamente. Eis com ele o preço de sua vitória; faz-se preceder pelos frutos de sua conquista; como um pastor, vai apascentar seu rebanho, reunir os animais dispersos, carregar os cordeiros nas dobras
de seu manto, conduzir lentamente as ovelhas que amamentam.


4ª Leitura

Leitura do profeta Isaías (45, 1-8) : Eis o que diz o Senhor Deus: Eis o que diz o Senhor a Ciro, seu ungido, que ele levou pela mão para derrubar as nações diante dele, para desatar o cinto dos reis, para abrir-lhe as portas, a fim de que nenhuma lhe fique fechada: Irei eu mesmo diante de ti, aplainando as montanhas, arrebentando os batentes de bronze, arrancando os ferrolhos de ferro. Dar-te-ei os tesouros enterrados e as riquezas escondidas, para mostrar-te que sou eu o Senhor, aquele que te chama pelo teu nome, o Deus de Israel. É por amor de meu servo, Jacó, e de Israel que escolhi, que te chamei pelo teu nome, com títulos de honra, se bem que não me conhecesses. Eu sou o Senhor, sem rival, não existe outro Deus além de mim. Eu te cingi, quando ainda não me conhecias, a fim de que se saiba, do levante ao poente, que nada há fora de mim. Eu sou o Senhor, sem rival; formei a luz e criei as trevas, busco a felicidade e suscito a infelicidade. Sou eu o Senhor, que faço todas essas coisas. Que os céus, das alturas, derramem o seu orvalho, que as nuvens façam chover a vitória; abra-se a terra e brote a felicidade e ao mesmo tempo faça germinar a justiça! Sou eu, o Senhor, a causa de tudo isso.

5ª Leitura

Leitura do profeta Daniel (3, 47-51) : Eis o que diz o Senhor Deus: Então, as chamas, subindo a quarenta e nove côvados acima da fornalha, ultrapassaram a grade e queimaram os caldeus que se achavam perto. Mas o anjo do Senhor havia descido com Azarias e seus companheiros à fornalha e afastava o fogo. Fez do centro da fogueira como um lugar onde soprasse uma brisa matinal: o fogo nem mesmo os tocava, nem lhes fazia mal algum, nem lhes causava a menor dor. Então os três jovens elevaram suas vozes em uníssono para louvar, glorificar e bendizer a Deus dentro da fornalha, neste cântico: (Cântico d Daniel)

 
Epístola

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Tessalonicenses (2Tess. 2, 1-8). Irmãos: No que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e nossa reunião com ele, rogamo-vos, irmãos, não vos deixeis facilmente perturbar o espírito e alarmar-vos, nem por alguma pretensa revelação nem por palavra ou carta tidas como procedentes de nós e que vos afirmassem estar iminente o dia do Senhor. Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir a apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o adversário, aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse Deus. Não vos lembrais de que vos dizia estas coisas, quando estava ainda convosco? Agora, sabeis perfeitamente que algo o detém, de modo que ele só se manifestará a seu tempo. Porque o mistério da iniqüidade já está em ação, apenas esperando o desaparecimento daquele que o detém. Então o tal ímpio se manifestará. Mas o Senhor Jesus o destruirá com o sopro de sua boca e o aniquilará com o resplendor da sua vinda.

 
Evangelho do dia:
 
Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas: No ano décimo quinto do reinado do imperador Tibério, sendo Pôncio Pilatos governador da Judéia, Herodes tetrarca da Galiléia, seu irmão Filipe tetrarca da Ituréia e
da província de Traconites, e Lisânias tetrarca da Abilina,
sendo sumos sacerdotes Anás e Caifás, veio a palavra do Senhor no deserto a João, filho de
Zacarias. Ele percorria toda a região do Jordão, pregando o batismo de
arrependimento para remissão dos pecados, como está escrito no livro das
palavras do profeta Isaías (40,3ss.): Uma voz clama no deserto: Preparai o
caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Todo vale será aterrado, e
todo monte e outeiro serão arrasados; tornar-se-á direito o que estiver torto, e
os caminhos escabrosos serão aplainados. Todo homem verá a salvação de Deus.

Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960.

Nenhum comentário: