sábado, 27 de outubro de 2012

SOLENIDADE DE CRISTO REI DO UNIVERSO (Último domingo de Outubro)






Para a grande maioria dos católicos a festa de Cristo Rei se dá no último domingo do tempo comum. Na liturgia tradicional esta festa se dá hoje no último domingo de Outubro. É uma oportunidade de conhecer as origens da fé a qual pertencemos.

Pio XI quis ao instituir a festa de Cristo Rei, proclamar solenemente perante aos homens o reinado social de Cristo. Rei das almas e das consciências, rei das inteligências e das vontades, Jesus Cristo é o rei também das famílias, da cidade, do povo, da nação e do mundo todo. Como Pio XI demonstrou bem na encíclica "Pax Christi in regno Christi", o laicismo, tão presente atualmente, é a negação radical a realeza de Nosso Senhor Jesus Cristo. Organizando a vida social como se Deus não existisse, gera no espírito das massas a apostasia e conduz a sociedade a ruína  Para combater esta terrível heresia julgou o Papa que a liturgia seria o meio mais eficaz porque iria propor durante todos os homens nos seus espíritos vazios a proclamação solene de que que Cristo é o Rei de nossas vidas. A missa e o ofício desta festa são, com efeito, a proclamação solene da realeza universal de Cristo sobre os homens e sobre o mundo. Fixada no último domingo de Outubro a festa de Cristo Rei se torna quase na vigília de Todos os Santos, esta festa portanto se torna na coroação de todos os eleitos do Reino de Deus. A grande realidade do cristianismo é precisamente Cristo ressuscitado reinando gloriosamente no meio dos eleitos, que são a aquisição do seu sangue.

Epístola da Festa:

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossensses (1, 12-20): Sede contentes e agradecidos ao Pai, que vos fez dignos de participar da herança dos santos na luz. Ele nos arrancou do poder das trevas e nos introduziu no Reino de seu Filho muito amado, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados. Ele é a imagem de Deus invisível, o Primogênito de toda a criação. Nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as criaturas visíveis e as invisíveis. Tronos, dominações, principados, potestades: tudo foi criado por ele e para ele. Ele existe antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem nele. Ele é a Cabeça do corpo, da Igreja. Ele é o Princípio, o primogênito dentre os mortos e por isso tem o primeiro lugar em todas as coisas. Porque aprouve a Deus fazer habitar nele toda a plenitude e por seu intermédio reconciliar consigo todas as criaturas, por intermédio daquele que, ao preço do próprio sangue na cruz, restabeleceu a paz a tudo quanto existe na terra e nos céus.


Evangelho da Festa:

 Seq. S. Evangelii sec. Joannem. In illo tempore: dixit Pilatus: Tu es rex Judæorum?
et respondit Jesus: a temet ipso hoc dicis an alii tibi dixerunt de me
respondit Pilatus numquid ego Judæus sum gens tua et pontifices tradiderunt te mihi quid fecisti
respondit Jesus regnum meum non est de mundo hoc si ex hoc mundo esset regnum meum ministri mei decertarent ut non traderer Judæis nunc autem meum regnum non est hinc
dixit itaque ei Pilatus ergo rex es tu respondit Jesus tu dicis quia rex sum ego ego in hoc natus sum et ad hoc veni in mundum ut testimonium perhibeam veritati omnis qui est ex veritate audit meam vocem 
 

Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João:Naquele Tempo disse Pilatos a Jesus:
És tu o rei dos judeus?
Jesus respondeu: Dizes isso por ti mesmo, ou foram outros que to disseram de mim?
Disse Pilatos: Acaso sou eu judeu? A tua nação e os sumos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste?
Respondeu Jesus: O meu Reino não é deste mundo. Se o meu Reino fosse deste mundo, os meus súditos certamente teriam pelejado para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu Reino não é deste mundo.
Perguntou-lhe então Pilatos: És, portanto, rei? Respondeu Jesus: Sim, eu sou rei. É para dar testemunho da verdade que nasci e vim ao mundo. Todo o que é da verdade ouve a minha voz.

Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960

Nenhum comentário: